FBI CONTROLE CIA "

FBI CONTROLE CIA


sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Aluno atira em escola de Goiânia, mata dois estudantes e deixa feridos




Colégio Goyases fica em bairro de classe média, em Goiânia (Foto: Sílvio Túlio/ G1)
Colégio Goyases fica em bairro de classe média, em Goiânia (Foto: Sílvio Túlio/ G1)
Suspeito pelos disparos é um adolescente de 14 anos, que cursa o 8º ano. Ele é filho de militares e está apreendido.

Um tiroteio ocorreu no início da tarde desta sexta-feira (20) no Colégio Goyases, escola particular de ensino infantil e fundamental, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros e com a Polícia Militar, dois estudantes morreram e outros quatro ficaram feridos na unidade, localizada no Conjunto Riviera, bairro de classe média.
O tiroteio ocorreu por volta do meio-dia. O suspeito pelos disparos é um adolescente de 14 anos, estudante do 8º ano do colégio, que está apreendido. Ele é filho de militares, segundo confirmou ao G1 o coronel da Polícia Militar Anésio Barbosa da Cruz. “Informações preliminares dão conta que ele estaria sofrendo bullying, se revoltou contra isso, pegou a arma em casa e efetuou os disparos”, disse.
Um estudante de 15 anos, que estava na sala no momento do tiroteio, também contou que o adolescente era vítima de chacotas.
"Ele sofria bullying, o pessoal chamava ele de fedorento pois não usa desodorante. No intervalo da aula, ele sacou a arma da mochila e começou a atirar. Ele não escolheu alvo. Aí todo mundo saiu correndo", relatou o aluno.
Adolescente suspeito de efetuar disparos está apreendido, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Adolescente suspeito de efetuar disparos está apreendido, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera) Adolescente suspeito de efetuar disparos está apreendido, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Adolescente suspeito de efetuar disparos está apreendido, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Os baleados foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. Segundo o órgão, um dos feridos foi atendido pelo Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) da Polícia Militar e levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Outros quatro, segundo a corporação, foram levados a unidades de saúde por terceiros.

O Hugo informou que três adolescentes estão no local, sendo duas meninas e um menino. A unidade disse que eles passam por atendimento e não há detalhes do quadro dos pacientes. O quarto ferido foi levado para outro hospital.
O Instituto Médico Legal (IML) informou ao G1 que, até as 13h, os corpos dos dois estudantes não tinham sido identificados e seguiam na escola.
O suspeito pelos tiros foi levado à sede da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e, em seguida, encaminhado para o IML para os exames de corpo de delito. Posteriormente, deve retornar à delegacia.
 (Foto: Arte/G1)
(Foto: Arte/G1)
O Corpo de Bombeiros relatou ainda que uma mulher ligou no 193, se identificando como professora, e disse que uma pessoa invadiu a escola e fez diversos disparos.Pânico
O Colégio Goyases tem turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, com crianças e adolescentes de idades entre 6 e 15 anos.
O G1 entrou em contato, às 12h50, por telefone, com a unidade, e foi informado pela coordenadora que toda a equipe está “consternada” e que a administração da escola não irá se manifestar por enquanto.
Outra estudante, que estava dentro do colégio no momento do tiroteio disse, emocionada, o que aconteceu. “Ele saiu dando tiro em todo mundo da sala. Eu segurei na mão da minha amiga e fui até a polícia. Não sabia o que fazer”, relatou à TV Anhanguera.



INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: A CIÊNCIA DO IMPOSSÍVEL




Imagem relacionada

Tecnologia já usada em larga escala na interação digital viabiliza iniciativas inovadoras;
Se você realiza no dia a dia tarefas como procurar um termo no Google ou acessar a melhor rota no trânsito, é sinal de que a Inteligência Artificial já faz parte da sua vida. Embora o nome remeta aos filmes de ficção científica, essa tecnologia avançada vem sendo utilizada cada vez mais para otimizar processos e gerenciar interações online em uma infinidade de aplicações diferentes, mas todas eficientes. E algumas impressionantes.
A Inteligência Artificial é uma sofisticada programação que possibilita às máquinas analisarem uma quantidade gigante de dados em poucos segundos, identificar padrões e sugerir resultados ou ações. Nos últimos anos, essa técnica evoluiu ainda mais, possibilitando que estes computadores também estabeleçam novas conexões à medida que recebem mais dados. Em linhas gerais, quanto mais é utilizado, mais esperto ele fica.
Um exemplo de aplicação que acompanha muitas pessoas em todas as suas atividades são os assistentes digitais inteligentes, como Siri, da Apple, Cortana, da Microsoft, e Google Assistant.  Programados para reconhecer instruções de voz, respondem a perguntas, pesquisam tudo o que você precisar saber e conectam a serviços e aplicativos integrados. Segundo alguns usuários acostumados ao bate-papo diário, também fazem companhia, mas é recomendável não se apegar! É um robô, lembra?
Saiba mais sobre os assistentes digitais:
Grandes empresas já identificaram o potencial da Inteligência Artificial e investem em inovação, com boas chances de revolucionar áreas de conhecimento.  Com seus próprios projetos ambiciosos em segmentos como saúde e segurança, cinco das maiores corporações mundiais de tecnologia – Google, Microsoft, Facebook, Amazon e IBM – uniram forças e criaram a Partnership on AI , associação dedicada a estudar as melhores práticas e atuar como plataforma aberta para debater e impulsionar as iniciativas.
Com tanta demanda, começa a faltar profissionais especializados e já surgem graduações específicas – inclusive virtuais. Há cursos gratuitos de introdução na web, como o do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Já a Udacity, universidade online criada por professores da Universidade de Stanford e apoiada por gigantes como Google, AT&T e  Facebook, oferece o “Nanodegree” para Engenheiro de Inteligência Artificial. A chamada do curso já define bem o que a Inteligência Artificial significa para a era moderna: “aprenda a construir o impossível”.



POR QUE OS SERES SUPERIORES E A FAMÍLIA ESTELAR NÃO PERMITEM UMA GUERRA NUCLEAR?









Existem várias indicações de que os extraterrestres que viajam em objetos voadores não identificadas nos salvaram das armas do chamado governo escuro, especificamente armas nucleares.

Desde 1948, pilotos militares e pessoal que trabalha em várias instalações militares observaram o fechamento de usinas nucleares e a desativação de armas nucleares contrariando agendas governamentais.

O ex piloto dos EUA capitão Robert Salas disse que testemunhou tal evento em primeira mão em 16/03/1967, na Base da Força Aérea de Malmstrom em Montana, que abrigava mísseis nucleares Minuteman. Ele revelou:

“A Força Aérea dos EUA está mentindo sobre as implicações de segurança nacional em relação aos objetos voadores não identificados em bases nucleares e podemos prová-lo”.

O capitão Salas descreveu a desativação que aconteceu sob os seus olhos:

“Eu estava de serviço quando um objeto veio e pairou diretamente sobre a base. Os mísseis [nucleares] se desligaram, 10 mísseis Minuteman. E a mesma coisa aconteceu em outro local uma semana depois. Existe um grande interesse em nossos mísseis para estes objetos voadores estarem monitorando. Eu pessoalmente acho que eles não são do planeta Terra”.

Relatórios semelhantes foram feitos por militares do Reino Unido e da Rússia.
O pesquisador de OVNI Robert Hastings de Albuquerque, que organizou uma conferência no National Press Club sobre o assunto, disse que mais de 120 ex-membros do serviço militar disseram que viram objetos voadores não identificados perto de bases nucleares e observando testes.

Edgar Mitchell, o mesmo astronauta que foi relacionado em recentes e-mails divulgados pelo Wikileaks sobre Podesta, acreditava que os extraterrestres vieram ao nosso planeta para não permitir uma guerra nuclear. Ele diz que os OVNIs foram vistos pairando sobre o primeiro teste de armas nucleares do mundo que aconteceu no deserto de White Sands no Novo México em 16/07/1945. Ele disse que os extraterrestres vieram à Terra para não permitir uma guerra nuclear entre os EUA e a Rússia durante a guerra fria. Pelo menos um grupo de extraterrestres (numerosos) querem nos ajudar a criar a paz na Terra.

As teorias sobre porque as armas nucleares são consideradas como não permitidas pelos seres extraterrestres evoluídos são numerosas.

As armas nucleares são consideradas uma abominação porque afetam linhas de tempo e realidades além das nossas. Razão pela qual escudos protetores foram colocados em torno da Terra para conter possíveis danos nucleares que afetem o espaço e outros planetas.

Quando uma alma está perto de uma explosão nuclear que acontece no espaço, ela é quebrada e espalhada, tornando muito difícil a cura. Todas as partes espalhadas da alma devem ser coletadas, mas algumas destas partes podem entrar em outros corpos, ou seres sencientes, resultando em um salvamento e recuperação extremamente difícil.

Embora na maioria dos assuntos o livre arbítrio deve ser honrado, não é o caso quando se trata de guerra nuclear, os efeitos são tão devastadores que ela não pode ser permitida.

Como os illuminati planejam expandir suas guerras espaciais, as armas de energia direcionada fizeram sua estreia fantástica a partir de uma plataforma de armamento espacial que revelou um programa secreto em 11/9/2001, transformando em poeira Edifícios em NYC. As reações da baixa energia nuclear foram testadas pelo SPAWAR, o programa espacial da marinha do EUA que pode ser um programa de energia livre viável. No entanto, este não é o seu uso pretendido. À medida que o futuro presidente dos EUA fala em aumentar o armamento nuclear, temos de nos perguntar como os ETs benevolentes responderão à guerra de consciência aqui na Terra sendo expandida para os céus.

De acordo com Michael Ellegion através de um post de Mark Huber.











“A Federação Galáctica neutralizou diversos mísseis nucleares e malas nucleares. A maioria da população da Terra não tem ideia de quantas vezes eles entraram nos bastidores para influenciar, alterar ou parar certos eventos muito destrutivos e o uso indevido de numerosos sistemas de armas altamente secretas e projetos que são muito destrutivos para a mãe Terra e a humanidade, que teria aniquilado grande parte da vida neste planeta”.

“Se não tivesse sido pela vigilância constante dos extraterrestres na Terra, parando estes incidentes muito perigosos e muitas outras formas de intervenção, as condições ambientais ruins como estão neste momento no planeta, estariam literalmente uma bagunça muitas vezes pior do que agora !”

Também é sugerido que os extraterrestres podem desativar essas perigosas tecnologias nucleares e satélites sem sequer tocá-las, usando tecnologia infinitamente mais avançada do que a desenvolvida na Terra.

As armas nucleares foram colocadas em quarentena na Terra, depois que os mesmos seres maléficos (Ets negativos, os mesmos que tentam a tanto tempo destruir a Terra) destruíram outras vidas em diferentes planetas, dentro e fora do nosso Sistema Solar, ou as incapacitaram para que aprendamos a ser menos guerreiros à medida que evoluímos nossa consciência.

É altamente provável que Marte tenha sido uma vez habitado por estes seres guerreiros e que eles destruíram a superfície do planeta, ficando sem recurso vieram para a Terra e continuaram com os mesmos hábitos deploráveis.

Guerra nuclear em Marte é, de fato, a premissa de um trabalho de pesquisa de um especialista que divulgou em uma publicação científica no “Journal of Cosmology”. O Dr. John Brandenburg publicou seu opus magnum, “Evidência de uma explosão termonuclear maciça em Marte no passado, a Hipótese Cydonia e o Paradoxo de Fermi“, que foi inteiramente ignorado pela mídia convencional. Se você tentar acessar o documento, no entanto, o mecanismo de pesquisa algumas vezes exibe a mensagem: “Você não tem permissão para acessar /JOC24/Brandenburg.pdf neste servidor”.

É possível que os eventos que vemos acontecendo entre os países neste planeta sejam na verdade uma extensão de uma guerra entre raças alienígenas do espaço.

Além disso, como a guerra nuclear pode aniquilar toda a vida, ela desrespeita a escolha de livre arbítrio da maioria das criaturas sensíveis que agora vivem neste planeta. Mesmo os mutantes irradiados provavelmente não sobreviveriam ao nível de armamento nuclear que a cabala criou. Podemos ler histórias deste possível resultado em numerosos volumes literários. O que poucos deles informa é que fomos salvos de nós mesmos, das crianças pequenas e ignorantes brincando com armas, muitas, muitas, muitas vezes.

fontes ;


CINCO MULHERES QUE ATUALIZARAM AS DEFINIÇÕES DE BELEZA EM 2016




modelo Winnie Harlow em close

Winnie Harlow

SAIBA COMO ELAS INSPIRAM OUTRAS MULHERES A ACREDITAREM NA PRÓPRIA BELEZA;


As definições de beleza foram atualizadas em 2016. Graças a todas as mulheres que 
acreditam que a beleza não deve seguir padrões pré-estabelecidos, e que desafiam esses padrões de alguma forma, é que pudemos ver e admirar nesse ano a beleza em sua forma mais diversa (e linda!).
Listamos abaixo apenas cinco das milhares de mulheres que nos inspiram todos os dias, mas é o nosso jeito de homenagear todas que acreditam na beleza que têm – seja qual for a sua cor, o seu tipo físico, a sua idade e a sua história.
A modelo canadense Winnie Harlow se tornou uma importante referência para mulheres e homens com vitiligo, uma doença não-contagiosa caracterizada pela descoloração da pele. A atitude de mostrar as manchas e de valorizar a própria beleza está contribuindo para que o estigma sobre a doença seja combatido a cada dia. Inclusive, em algumas comunidades de portadores de vitiligo, existe uma expressão que resume a luta contra o preconceito: “somos vitilindos!” <3

Raissa Santana

A vitória de Raissa Santana no Miss Brasil 2016 chamou a atenção para uma realidade que muitas mulheres repercutiram nas redes sociais esse ano: a beleza negra nunca foi tão representativa. Junto com Raissa, que era candidata do Paraná, outras cinco mulheres negras concorreram esse ano à coroa que, até hoje, só uma negra além de Raissa utilizou: a gaúcha Deise Nunes, em 1986 – há exatos 30 anos. A gente confessa que torceu (junto com milhares de pessoas que acompanharam o concurso pelas redes sociais) para que uma negra ocupasse mais uma vez esse lugar de mais bonita do Brasil – e quem sabe, Raissa, em breve, do universo inteiro! Porque 30 anos é muito tempo para a diversidade da beleza que existe no Brasil. 🙂

Baddie Winkle

Aos 88 anos, a instagrammer Baddie Winkle tem 2,4 milhões de seguidores em seu perfil e desafia todos os estereótipos normalmente atribuídos as “vovós”: usa roupas coloridas, justas, transparentes e decotadas, e parece ter mais energia do que muitas it girls com metade da sua idade! A popularidade de Baddie começou quando ela tinha 85 anos, quando apareceu pela primeira vez no Instagram usando roupas coloridas de sua bisneta. Ela garante que em nenhuma fase da vida deixou de se sentir sexy, e sua autoestima inspira fãs de todas as idades e partes do mundo. Tem como não achar um amor essa vovó?

Ju Romano


A blogueira Ju Romano é uma das brasileiras que está desafiando a chamada “ditadura da magreza”: ser gorda e linda ao mesmo tempo é tão possível que ela será a primeira plus-size a posar nua para uma revista masculina no país. Em entrevistas, Ju tem dito que aceitou o convite para o ensaio nu (que, aliás, não terá nadinha de Photoshop) porque, se na adolescência tivesse visto uma gorda sendo apresentada como sensual, talvez encarasse a própria sensualidade de uma forma diferente hoje.

Cátia Line Rissi

Uma das mulheres que participaram do ensaio sobre o câncer de mama

A fotógrafa catarinense Cátia Line Rissi produziu em 2016 um trabalho inspirador: um ensaio fotográfico apenas com mulheres que encararam o câncer de mama e aprenderam a amar o próprio corpo e as cicatrizes causadas pela doença. O ensaio virou exposição durante o mês de outubro, mês da prevenção do câncer de mama, e inspirou muitas mulheres que venceram a doença a enfrentarem o preconceito e celebrarem a vida e a felicidade de ter superado essa adversidade. Porque a beleza também está em celebrar a vida e a vontade de sorrir e ser feliz depois de um momento ruim, você não acha? 🙂
Por: Cláudia Flores
Fotos: Catia Line Rissi, Getty Images e Reprodução/Instagram


WINNIE HARLOW: MODELO QUE QUEBRA PADRÕES NO MUNDO DA MODA




CANADENSE DE 23 ANOS É SÍMBOLO DE REPRESENTATIVIDADE E INSPIRA MULHERES PELO MUNDO;

Quem acompanha o mundo fashion já percebeu que, nos últimos anos, algumas modelos estão desafiando os padrões de beleza antes estabelecidos na indústria da moda. Cada vez mais inclusiva, a moda hoje destaca, em suas passarelas e editoriais, mulheres talentosas e de belezas diversas, que antes não encontravam espaço dentro desse universo. E vamos combinar: é sempre bom ver mulheres com belezas parecidas com as nossas nas capas de revistas, não é?
Winnie Harlow é uma dessas mulheres que estão ampliando o significado de beleza o mundo da moda. Além de se consolidar como uma das modelos mais requisitadas da atualidade, ela, que completou 23 anos nesta quinta-feira (27), tem voz ativa pela representatividade no mundo da moda!

Aos quatro anos, Winnie foi diagnosticada com vitiligo, uma doença que causa a perda gradativa da pigmentação da pele e gera manchas pelo corpo. Como sua pele é negra, as manchas têm ainda mais destaque na pele da modelo, que já afirmou em entrevistas ter crescido ouvindo apelidos relacionados a essa característica.
Isso nunca foi problema para a canadense, que sempre quis ser modelo. Aos 19 anos, ela participou do reality show America’s Next Top Model, que abriu as portas para uma carreira de sucesso e para marcas famosas, cujas campanhas a modelo estrelou. Sucesso, né?

Mas chegar e conquistar espaço em uma indústria que ainda valoriza um tipo muito específico de modelos exige muito trabalho e muita fé em si mesma e no seu poder. E isso Winnie tem de sobra, como deixou claro em uma entrevista a uma publicação americana: “Adoro ser diferente. Sou eu mesma. Se dissesse que não, significaria que não gosto de mim mesma”. A gente não poderia admirar mais! 
O talento e a postura autoconfiante também fazem com que a modelo tenha uma legião de fãs nas redes sociais: no Instagram, são 2,4 milhões de pessoas que acompanham seus passos e sua rotina. Ela faz questão de deixar as manchinhas à mostra em seus looks.

Não é por acaso que Winnie é considerada uma importante porta voz da inclusão no mundo da moda. Desde que se tornou reconhecida como modelo, ela participa de diversos eventos de empoderamento feminino, sempre falando sobre a importância do amor próprio, e sobre a responsabilidade de representar uma beleza diferente, para que meninas tenham mais exemplos para crescer se inspirando. <3 Certíssima!
Com essa trajetória, muita gente considera Winnie uma super inspiração. Nesse ano, ela recebeu o Prêmio da Editora no “Glamour Women of the Year”, que reúne, todo ano, em Londres, mulheres que se destacam em diversas áreas de atuação. A supermodel foi considerada inspiração do ano. Não tem como discordar, não é mesmo? E seu look na noite da premiação (foto abaixo) brilhou como nunca!

Demais, né? Por um mundo em que as mulheres acordem todas as manhãs com a consciência e o orgulho de quem são! <3

Quer saber quem mais levanta a bandeira de representatividade no mundo da moda? Separamos três nomes para você prestar atenção!

Halima Adem

A modelo foi a primeira concorrente do Miss Minessota USA a usar um burkini e um hijab. Depois disso, Halima, que é muçulmana, conquistou espaço no universo fashion: foi capa de revistas, e desfilou para grifes como a Yeezy Season 5, do Kanye West, sempre com muito orgulho de sua identidade.

Ashley Graham

A modelo plus size conta que ouviu muitas vezes que nunca conseguiria estrelar editoriais por causa do tamanho do seu manequim. Hoje, acumula capas de revistas como Vogue e Elle, e foi a primeiro modelo plus size a posar para a edição Swimsuits da revista Sports Illustrated. E com muito orgulho!

Duckie Thot

A australiana foi revelada numa edição do Australia’s Next Top Model e não se importa em criticar o que ainda não está funcionando direito no universo da moda. Diversas vezes, trouxe à tona, em suas entrevistas, o assunto da falta de representatividade negra em editoriais de moda, composto, em sua maioria, por pessoas brancas.



Por que os Seres Alienígenas Não Permitem uma GUERRA NUCLEAR?




Desde 1948, pilotos militares e pessoal que trabalha em várias instalações militares observaram o fechamento de usinas nucleares e a desativação de armas nucleares contrariando agendas governamentais. O ex piloto dos EUA capitão Robert Salas disse que testemunhou tal evento em primeira mão em 16/03/1967, na Base da Força Aérea de Malmstrom em Montana, que abrigava mísseis nucleares Minuteman. Ele revelou: “A Força Aérea dos EUA está mentindo sobre as implicações de segurança nacional em relação aos objetos voadores não identificados em bases nucleares e podemos prová-lo”. O capitão Salas descreveu a desativação que aconteceu sob os seus olhos: “Eu estava de serviço quando um objeto veio e pairou diretamente sobre a base. Os mísseis [nucleares] se desligaram, 10 mísseis Minuteman. E a mesma coisa aconteceu em outro local uma semana depois. Existe um grande interesse em nossos mísseis para estes objetos voadores estarem monitorando. Eu pessoalmente acho que eles não são do planeta Terra”. Relatórios semelhantes foram feitos por militares do Reino Unido e da Rússia. O pesquisador de OVNI Robert Hastings de Albuquerque, que organizou uma conferência no National Press Club sobre o assunto, disse que mais de 120 ex-membros do serviço militar disseram que viram objetos voadores não identificados perto de bases nucleares e observando testes. Edgar Mitchell, o mesmo astronauta que foi relacionado em recentes e-mails divulgados pelo Wikileaks sobre Podesta, acreditava que os extraterrestres vieram ao nosso planeta para não permitir uma guerra nuclear. Ele diz que os OVNIs foram vistos pairando sobre o primeiro teste de armas nucleares do mundo que aconteceu no deserto de White Sands no Novo México em 16/07/1945. Ele disse que os extraterrestres vieram à Terra para não permitir uma guerra nuclear entre os EUA e a Rússia durante a guerra fria. Pelo menos um grupo de extraterrestres (numerosos) querem nos ajudar a criar a paz na Terra. As teorias sobre porque as armas nucleares são consideradas como não permitidas pelos seres extraterrestres evoluídos são numerosas. As armas nucleares são consideradas uma abominação porque afetam linhas de tempo e realidades além das nossas. Razão pela qual escudos protetores foram colocados em torno da Terra para conter possíveis danos nucleares que afetem o espaço e outros planetas. Quando uma alma está perto de uma explosão nuclear que acontece no espaço, ela é quebrada e espalhada, tornando muito difícil a cura. Todas as partes espalhadas da alma devem ser coletadas, mas algumas destas partes podem entrar em outros corpos, ou seres sencientes, resultando em um salvamento e recuperação extremamente difícil. Embora na maioria dos assuntos o livre arbítrio deve ser honrado, não é o caso quando se trata de guerra nuclear, os efeitos são tão devastadores que ela não pode ser permitida. Como os illuminati planejam expandir suas guerras espaciais, as armas de energia direcionada fizeram sua estreia fantástica a partir de uma plataforma de armamento espacial que revelou um programa secreto em 11/9/2001, transformando em poeira edifícios em NYC. As reações da baixa energia nuclear foram testadas pelo SPAWAR, o programa espacial da marinha do EUA que pode ser um programa de energia livre viável. No entanto, este não é o seu uso pretendido. À medida que o futuro presidente dos EUA fala em aumentar o armamento nuclear, temos de nos perguntar como os ETs benevolentes responderão à guerra de consciência aqui na Terra sendo expandida para os céus. De acordo com Michael Ellegion através de um post de Mark Huber. Vídeos sobre testemunhos.

 “A Federação Galáctica neutralizou diversos mísseis nucleares e malas nucleares. A maioria da população da Terra não tem ideia de quantas vezes eles entraram nos bastidores para influenciar, alterar ou parar certos eventos muito destrutivos e o uso indevido de numerosos sistemas de armas altamente secretas e projetos que são muito destrutivos para a mãe Terra e a humanidade, que teria aniquilado grande parte da vida neste planeta”. “Se não tivesse sido pela vigilância constante dos extraterrestres na Terra, parando estes incidentes muito perigosos e muitas outras formas de intervenção, as condições ambientais ruins como estão neste momento no planeta, estariam literalmente uma bagunça muitas vezes pior do que agora !” Também é sugerido que os extraterrestres podem desativar essas perigosas tecnologias nucleares e satélites sem sequer tocá-las, usando tecnologia infinitamente mais avançada do que a desenvolvida na Terra. As armas nucleares foram colocadas em quarentena na Terra, depois que os mesmos seres maléficos (Ets negativos, os mesmos que tentam a tanto tempo destruir a Terra) destruíram outras vidas em diferentes planetas, dentro e fora do nosso Sistema Solar, ou as incapacitaram para que aprendamos a ser menos guerreiros à medida que evoluímos nossa consciência. É altamente provável que Marte tenha sido uma vez habitado por estes seres guerreiros e que eles destruíram a superfície do planeta, ficando sem recurso vieram para a Terra e continuaram com os mesmos hábitos deploráveis. Guerra nuclear em Marte é, de fato, a premissa de um trabalho de pesquisa de um especialista que divulgou em uma publicação científica no “Journal of Cosmology”. O Dr. John Brandenburg publicou seu opus magnum, “Evidência de uma explosão termonuclear maciça em Marte no passado, a Hipótese Cydonia e o Paradoxo de Fermi“, que foi inteiramente ignorado pela mídia convencional. Se você tentar acessar o documento, no entanto, o mecanismo de pesquisa algumas vezes exibe a mensagem: “Você não tem permissão para acessar /JOC24/Brandenburg.pdf neste servidor”. É possível que os eventos que vemos acontecendo entre os países neste planeta sejam na verdade uma extensão de uma guerra entre raças alienígenas do espaço. Além disso, como a guerra nuclear pode aniquilar toda a vida, ela desrespeita a escolha de livre arbítrio da maioria das criaturas sensíveis que agora vivem neste planeta. Mesmo os mutantes irradiados provavelmente não sobreviveriam ao nível de armamento nuclear que a cabala criou. Podemos ler histórias deste possível resultado em numerosos volumes literários. O que poucos deles informa é que fomos salvos de nós mesmos, das crianças pequenas e ignorantes brincando com armas, muitas, muitas, muitas vezes.
Fonte:
themindunleashed (Autor: Christina Sarich) Editado por: Arquivo X do Brasil
Via:http://www.arquivoxbr.com 


CIA diz que Coreia do Norte está perto de obter arma nuclear capaz de atingir EUA




Resultado de imagem para CIA diz que Coreia do Norte está perto de obter arma nuclear capaz de atingir EUA

Segundo o titular da CIA, os serviços americanos de Inteligência acompanharam de perto o programa de mísseis de Pyongyang no passado, mas sua perícia em matéria de mísseis aumentou muito.

Os Estados Unidos devem assumir que a Coreia do Norte está prestes a obter um míssil nuclear com capacidade de atingir alvos em território americano, razão pela qual devem trabalhar para evitá-lo, advertiu nesta quinta-feira (19) o diretor da CIA, Mike Pompeo.


Segundo Pompeo, o presidente americano, Donald Trump, está determinado a evitar que a Coreia do Norte alcance este objetivo, "seja na terça-feira ou um mês depois".

No entanto, ele afirmou que a Casa Branca ainda prefere usar sanções e diplomacia para forçar Kim Jong-un a aceitar negociar um desarmamento.

Os norte-coreanos "estão tão perto agora em sua capacidade que, da perspectiva da política americana, devemos agir como se estivessem à beira desse objetivo", expressou Pompeu durante coletiva de imprensa em Washington.

Segundo o titular da CIA, os serviços americanos de Inteligência acompanharam de perto o programa de mísseis de Pyongyang no passado, mas sua perícia em matéria de mísseis aumentou muito rapidamente para se ter segurança de quando atingirão seus alvos.

Trump "deixou muito claro que está preparado para garantir que Kim Jong-un não tenha capacidade de colocar os Estados Unidos em risco. Se necessário, mediante força militar", disse Pompeo.

Esta semana, o representante adjunto da Coreia do Norte na ONU declarou que seu país não porá seu arsenal nuclear, nem seu programa de mísseis na mesa de negociações a menos que Washington abandone sua "política hostil".

O assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, general Herbert McMaster, afirmou que não se permitirá ao governo norte-coreano desenvolver armas que possam ameaçar os Estados Unidos.

"Não é que não tenhamos mais tempo, mas o tempo está acabando", disse.

Trump "não aceitará que este regime ameace os Estados Unidos com armas nucleares", destacou.